Curricula, Gestão do Conhecimento e Pesquisa

A mistura e os ingredientes

Posted on: 11 de janeiro de 2007

Salada. O  vocábulo solto é remissivo a questões, muitas vezes, pejorativas. Muitos quando  têm problemas apropriam-se do termo para qualificar algum embaraço ou dificuldade.  Não é uma palavra muito usual na academia, a menos que seja em textos  referentes a alimentos.

A análise do termo sem complementos, no  sentido conotativo, carrega questões culturais. Tal qual no sentido denotativo,  uma mistura de ingredientes que são trazidos por vários povos… Cultural…

Os ingredientes frutas picadas, além de  saborosos “trazem” raízes de pessoas que para alguns cantos viajam e deixam a  contribuição. Pouco se pensa em contribuições em épocas antigas.

O pensamento é direcionado para a  conservação e meio de sobrevivência, perpetuar apenas a família, sem pensar em  criar, somente aproveitar. O que vai à mistura é o que se tem por perto.

A receita é para matar a fome e dar de  comer, a fim de que mais um dia seja possível escapar da morte. Pode ser  natural se não for cultural essa luta pela sobrevivência, que nos dias de hoje  tem outro aspecto como uma salada de frutas do Oriente.

Laranjas doces como a morada do planeta,  tâmaras, damascos e pistaches que mudam o sabor do tradicional e incluem uma  pitada de luta por recursos esgotáveis, adoçadas pelo mel natural da imprensa e  pela flor de laranjeira da beleza que se pretende mostrar. Para decorar, a  hortelã que apresenta a cor do que queremos preservar em lugares que muita  terra tem para andar.

Em lados opostos da mesma laranja, a infância  tem salada de fruta para experimentar, muitas descobertas para a Educação  Infantil. Podendo ser no ensino de uma língua estrangeira ou de uma língua  materna, matemática, artes e ecologia. Uma verdadeira salada de frutas  culturalmente analisando. Oralidade e escrita, observação e relatório. Língua  falada e língua escrita, o que se escreve nem sempre fala e vice-versa também.

Usando uma outra fruta. O ingrediente  sempre presente é a banana, quando estão completamente amarelas são ideais para  comer em saladas de frutas. É a cultura do não desperdício que a criança pode  ver repetir mais de cem anos após a vinda de imigrantes que lá procuram o  alimento em terra escassa. Dessa forma, vale “fazer a América”!

Fazer o país com abacaxis, morangos,  bananas, maçãs e uvas verdes com calda de suco de laranja, iogurte e mel.  Carboidratos, proteínas e lipídios para sustentar a cultura da nossa Pátria e  acrescentar kiwis, mangas, uvas rubis com calda de laranja pêra.

Então, é possível picar a herança para  aproveitá-la e juntar com os diferentes para somar. Embeber com sucos que  envolvam culturas no recipiente para unir séculos de miscigenação e rejeição em  uma sugestão de construir conhecimento e, agora, criar vínculos e conservar  misturas. Enfim, contribuir para o estudo de fatores tácitos que merecem ser re-visitados…  E fazer a grande salada de frutas…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Neli Maria Mengalli

Flickr Photos

Mais fotos

Neli Maria Mengalli

Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

Junte-se a 9 outros seguidores

Neli Maria Mengalli

%d blogueiros gostam disto: